SER “REALISTA” SIGNIFICA PODER VER O CÉU – Juan Stam (tradução)

Ser “realista” significa poder ver o céu – Juan Stam (tradução) – http://juanstam.com/dnn/Blogs/tabid/110/EntryID/494/Default.aspx

 

Já observamos em várias das cartas pastorais (capítulos 2-3) o problema das aparências e da realidade: a situação aparente de várias igrejas (Esmirna, Sardis, Filadélfia, Laodiceia) era, em realidade, exatamente o oposto do que parecia ser. Agora, na visão do Trono (4-5) o mesmo tema se apresenta, a partir de outro ângulo.  Aqui vamos ver que a realidade histórica e cósmica não está “como se vê” a partir de baixo, mas realmente como se enfoca, muito distintamente, a partir da ótica das últimas realidades celestiais e escatológicas.

 

Essa visão permite a João entender que todos os perigos e problemas em que se encontra não são a última realidade. São reais, e João de nenhuma maneira o nega, mas João descobre que, a partir da perspectiva transcendental do Trono e de seu Ocupante, todas essas ameaças são penúltimas. Domiciano não é mais que um fenômeno passageiro; o poderio do imperialismo não passa de uma potência efêmera, que jamais terá a última palavra.  Essa palavra final será daquele que está Sentado no Trono.

 

A constante tentação humana é a de ver nossa realidade imediata como última, e pressupôr (ou temer) que as grandes verdades da fé são remotas e de pouca ou secundária força histórica.  A isso, equivocadamente, chamamos “realismo, a estar com os pés bem assentados na terra”.  Mas João nos revela aqui que, se nossos olhos não estão bem postos na realidade última, o Trono e seu Ocupante, nossos pés jamais poderão estar “bem assentados” na terra. O primeiro requisito para ser “realista” é ter visto a última realidade: o Trono de Deus e seu transcendental Ocupante, bem como o Cordeiro que foi imolado.

 

Deus sabia bem que João necessitava, e de que nós necessitamos, mais que de conhecimento antecipados de eventos futuros, de uma clara visão do Trono, a partir do qual podemos entender bem o processo histórico.  Tão ruim quanto não ver o céu, é só ver o céu. Equivocam-se os que creem que olhar o céu e alienante. Alienante é não vê-lo!

 

Ser “realista” é ter olhos para ver toda a realidade. Quando os exércitos sírios rodeavam a Samaria e uma derrota segura ameaçava Israel, o profeta Eliseu via outra realidade, para a qual Geazi estava cego. Eliseu animou Geazi e pediu a Deus para curar-lhe a vista (2R 6.16-17):

Ele lhe disse: Não tenhas medo, porque são mais os que estão conosco que os que estão com eles. E orou Eliseu, e disse: Te roto, oh Jehová, que abras seus olhos para que veja. E Jehová abriu os olhos do criado, e ele viu; e o monte estava cheio de gente a cavalo, e de carros de fogo ao redor de Elias.

Ser realista é entender o verdadeiro jogo das forças históricas, últimas e penúltimas.  Ser realista significa saber quem está sentado no Trono.

 

Juan Stam, revisado em junho de 2018.

Por Juan Stam

Revisado junio 2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s